Os controladores de nivel
Informação profissional para a agricultura portuguesa

Agricultura: Gulbenkian promove estudo sobre uso eficiente da água em Portugal

08/07/2020

Um estudo promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian, desenvolvido pelo C-Lab - The Consumer Intelligence Lab, apresenta recomendações para um uso mais eficiente da água em Portugal e coloca os agricultores, os consumidores, a grande distribuição e os media como atores essenciais para um futuro mais sustentável na gestão deste recurso.

Num contexto em que a agricultura tem um peso de 75% na totalidade do consumo de água em Portugal, justificado pela necessidade de regadio na produção agrícola, o estudo adverte para a importância de pensar a longo prazo num país que tem um risco elevado de stress hídrico nas próximas décadas, Portugal pode enfrentar uma procura de água superior à disponível em certas regiões do país.

Imagen

De acordo com a Fundação, é urgente apostar então “numa gestão mais eficiente do uso da água na produção agrícola, tendo em conta a diversidade que caracteriza o setor em Portugal”.

Dos agricultores inquiridos de norte a sul do país, 30% utiliza sondas, 27% utiliza estações meteorológicas e 37% utiliza programas de controlo de rega.

Os agricultores que já adotaram estas tecnologias afirmam alcançar poupanças entre os 20% e os 50% no consumo de água.

Além disso, 85% destes agricultores verifica também um menor consumo energético, fruto da otimização da rega, 66% gasta menos fertilizantes e 77% experimenta ganhos de tempo resultantes do controlo de rega via telemóvel ou computador.

De acordo com o estudo, 98% dos agricultores vendem no mercado nacional e a resposta pode passar pela criação de padrões de eficiência hídrica na hora de acelerar a transição para uma produção alimentar mais sustentável.

O estudo aponta ainda para a necessidade de adequar as abordagens de consciencialização pró-eficiência hídrica aos diferentes perfis de agricultor, que vão dos que tradicionalmente têm uma maior preocupação com poupanças de curto prazo, planeiam a sua atividade ano a ano e dependem da produção anual (38% – o maior segmento), aos que planeiam a longo prazo, tendo em vista a sustentabilidade e a inovação (3%). São estes últimos, juntamente com consultores técnicos e organizações de produtores, que podem liderar o caminho para uma mudança de paradigma, que deve assentar na partilha de informação e na capacitação do setor.

Alqueva, Alentejo
Alqueva, Alentejo.

REVISTAS

VI ForumExployo Vit

NEWSLETTERS

  • Newsletter Agriterra

    19/06/2024

  • Newsletter Agriterra

    12/06/2024

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal - Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

Responsable: Interempresas Media, S.L.U. Finalidades: Assinatura da(s) nossa(s) newsletter(s). Gerenciamento de contas de usuários. Envio de e-mails relacionados a ele ou relacionados a interesses semelhantes ou associados.Conservação: durante o relacionamento com você, ou enquanto for necessário para realizar os propósitos especificados. Atribuição: Os dados podem ser transferidos para outras empresas do grupo por motivos de gestão interna. Derechos: Acceso, rectificación, oposición, supresión, portabilidad, limitación del tratatamiento y decisiones automatizadas: entre em contato com nosso DPO. Si considera que el tratamiento no se ajusta a la normativa vigente, puede presentar reclamación ante la AEPD. Mais informação: Política de Proteção de Dados

www.agriterra.pt

Agriterra - Informação profissional para a agricultura portuguesa

Estatuto Editorial