Informação profissional para a agricultura portuguesa

H2Oliva quer inovar com poupança de água no olival

Margarida Oliveira | Coordenadora do Projeto H2Oliva

06/06/2022
A cultura do olival ocupa cerca de 380 000 ha de área cultivada no País, sendo que a região do Alentejo (NUT II) corresponde a cerca de 55% da área total nacional de olival.
foto

A crescente plantação de olivais em sebe, nesta região do País, bem como as necessidades hídricas inerentes à cultura, impõem medidas para o uso eficiente da água. O H2Oliva surge como uma ferramenta auxiliar para dar resposta a uma necessidade: a poupança de água, apostando na capacitação dos agricultores, os agentes no terreno, para alcançar esse objetivo.

Este é um projeto de demonstração e terá, por isso, na transferência de conhecimento e capacitação dos agricultores para a realização de práticas de rega mais eficientes, o seu principal objetivo, contando com o apoio das tecnologias de monitorização atualmente existentes.

O projeto está organizado em três sessões práticas, que se repetem nas duas regiões, para uma maior abrangência de produtores. E, na prática, o H2Oliva já realizou ações de demonstração das tecnologias e serviços de aconselhamento existentes em duas ocasiões, a 6 e 13 de abril, com saídas de campo em Vidigueira e Santarém, respetivamente. Estas sessões abordaram a temática da 'Relação solo – água', através de práticas de mapeamento da condutividade elétrica aparente do solo (CEa) e a sua relação com a textura; textura do solo e a capacidade de retenção de água; e o mapa de CEa como suporte à seleção dos locais de monitorização.

As sessões foram realizadas através de um campo demonstrador de um olivicultor (mentor), onde estão implementadas boas práticas de gestão de rega há vários anos. De forma a alargar o espectro de ação do projeto e demonstrar a facilidade e praticabilidade de utilização destas tecnologias, para um uso mais eficiente de água, foram envolvidos dois produtores adicionais (trainees), com diferentes graus de maturidade tecnológica.
As visitas aos campos experimentais decorrem em três alturas distintas do ciclo cultural, por forma a propiciar momentos de interação, discussão e partilha de experiências entre pares. A segunda sessão, prevista para julho, vai abordar o tema da 'Gestão de rega no Olival', nomeadamente sobre o balanço de água no solo; as necessidades hídricas da cultura; a gestão de rega no olival e as tecnologias de monitorização; e a leitura dos índices vegetativos no apoio à decisão.
Para o projeto estão a ser desenvolvidos recursos pedagógicos para a capacitação dos produtores, baseados nas sessões de discussão e interpretação de resultados, disponibilizados no site https://h2oliva.ipsantarem.pt e nas redes sociais de todos os nossos parceiros.

O desenvolvimento de Cursos Online Abertos e Massivos, nomeadamente sobre a recolha de imagens de satélite, a interpretação dos dados (big data) em cada fase do ciclo cultural, será uma forma inovadora de capacitação dos agricultores portugueses, focado no 'aprender-a-fazer'. Este projeto pretende a transferência de conhecimento para a realização de práticas de rega mais eficientes, de forma clara e robusta, perspetivando-se um aumento da eficiência de uso de água de 20% nos agricultores trainees e a implementação de práticas de gestão de água em cerca de 30% dos agricultores visitantes.

A sessão final do projeto irá decorrer no mês de dezembro, onde se pretende realizar o balanço final da gestão de rega no olival; a análise da dotação de rega prevista e efetiva; a identificação de boas práticas e hipóteses de melhoria na gestão de rega; concluindo-se com os indicadores do uso eficiente da água.
foto

Parceiros do projeto

A Escola Superior Agrária, do Politécnico de Santarém, é a entidade coordenadora do projeto, a que se associam como parceiros a TerraPro que se dedica à prestação de serviços na área da agricultura de precisão; as associações Azeitonices – Agrupamento de Produtores de Azeite e Associação de Agricultores do Ribatejo; a Casa Relvas (mentor), a Herdade do Malheiro e a Quinta do Juncal.
Este projeto é financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian no âmbito do concurso de apoio à demonstração na gestão da água da rega, que visa a valorização da água no setor agroalimentar.
Chaparro Agrícola e Industrial, S.L.STETAgrogarante - Sociedade de Garantia Mútua, S.A.

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal - Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

www.agriterra.pt

Agriterra - Informação profissional para a agricultura portuguesa

Estatuto Editorial