Chaparro Agrícola e Industrial, S.L.
Informação profissional para a agricultura portuguesa

A nova PAC não pode parar

12/05/2022
Os agricultores enfrentam sérias dificuldades. Mas parar (para repensar) os Planos Estratégicos da Política Agrícola Comum não é a solução. Mesmo porque isso implicaria uma suspensão, de largos meses, dos apoios já definidos.
foto
Forum for the Future of Agriculture, organizado pela Syngenta.

Hoje falar de agricultura é analisar custos de contexto como os custos da matéria-prima e dos produtos agrícolas, mas também a própria energia. Custos que foram agravados – a par do próprio abastecimento – com a guerra na Ucrânia.

A Syngenta Portugal reuniu um painel de convidados, por ocasião do Forum for the Future of Agriculture, para analisar, precisamente, o futuro da agricultura. Questionado sobre se, dada a situação atual, não seria melhor a Comissão Europeia dar um passo atrás em projetos como 'Farm to Fork' ou sobre se haverá margem de manobra para que os Estados-membros ajustem os seus Planos Estratégicos da Política Agrícola Comum (PAC), António Paula Soares, agricultor e presidente da ANPC - Associação Portuguesa de Proprietários Rurais, Gestão Cinegética e Biodiversidade, foi perentório na resposta. “Vivemos uma situação socioeconómica gravíssima devido à guerra e agravada pela seca, por isso é preciso parar para pensar, porque está em causa a soberania alimentar da Europa", alertando que "a sustentabilidade ambiental está no centro das atenções, mas não podemos perder o foco da necessária sustentabilidade económica e social da agricultura”. Eduardo Diniz, diretor-geral do Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral (GPP) do Ministério da Agricultura, por seu lado, afirmou que, agora, seria muito difícil mudar as regras da nova PAC, que deverão entrar em vigor em janeiro do próximo ano. No entanto, isso não significa que a Comissão não esteja atenta às dificuldades sentidas pelos agricultores. Tanto que, revelou, está a preparar, a par dos Estados-membros, medidas excecionais para ajudar os agricultores a suportar o aumento dos custos de produção e garantir o abastecimento alimentar da Europa.

A situação atual, na opinião de António Paula Soares, coloca em causa as soberanias alimentar e europeia. Pelo que considera que se deve pensar em criar condições para que a Europa analise a situação atual e evite que isso aconteça no futuro.

Uma solução possível – para o binómio produzir mais e aumentar a sustentabilidade - na opinião de Helena Freitas, diretora do Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra e coordenadora da Cátedra UNESCO em Conservação da Biodiversidade para o Desenvolvimento Sustentável, poderá estar na utilização de práticas regenerativas do solo, nomeadamente a mobilização de conservação e a agricultura de conservação.”Penso que a agricultura de conservação e a mobilização de conservação é muito importante”, afirmou. A mobilização de conservação como transição para a agricultura de transição. Isto porque “nem todos os agricultores têm os solos preparados”. E, quando o solo estivesse preparado, passar então para a agricultura de precisão. Mas, constata a engenheira, se há coisa que os agricultores sabem usar muito bem é o uso eficiente da água. No entanto, curiosamente, vários aproveitamentos hidroagrícolas que têm sido propostos ao Governo “não têm sido muito acarinhados”.

A par disso, os agricultores deparam-se com um outro problema. Como salienta Helena Freitas, em Portugal, a biotecnologia é pouco usada. Todo um conjunto de técnicas de melhoramento que poderiam, por exemplo, trazer plantas mais produtivas, com melhor genética, culturas que usam de forma mais eficiente os recursos naturais... é algo a que os agricultores portugueses não têm acesso e que, na opinião da engenheira, deveria ser uma prioridade porque é uma ferramenta que fomenta a produtividade. A par de melhores fertilizantes, que sejam mais eficientes e que tenham menos perdas.

Agrogarante - Sociedade de Garantia Mútua, S.A.Syngenta Crop Protection, Lda.Anefa: ExpoforestalCnema 04-12/06Chaparro Agrícola e Industrial, S.L.

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal - Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

www.agriterra.pt

Agriterra - Informação profissional para a agricultura portuguesa

Estatuto Editorial