Os controladores de nivel
Informação profissional para a agricultura portuguesa
3.º colóquio sobre o uso sustentável dos pesticidas

Agricultores e cientistas debatem proteção de culturas

06/06/2024

Do debate nacional sobre proteção das culturas agrícolas pode concluir-se que existe necessidade e a urgência de ouvir os agricultores e a ciência na definição de políticas sobre o uso sustentável dos pesticidas.

Imagen

O 3.º Colóquio sobre o uso sustentável dos pesticidas reuniu duas centenas de participantes, no dia 24 de maio, na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Santarém (ESAS/IPSantarem).

O Colóquio foi coorganizado pela Associação Portuguesa de Horticultura (APH), o Centro Operativo e Tecnológico Hortofrutícola Nacional – Centro de Competências (COTHN-CC) e a ESAS. O secretário de Estado da Agricultura, João Moura, presidiu à sessão de encerramento.

A proteção das plantas enfrenta desafios crescentes que decorrem das alterações climáticas, da retirada de substâncias ativas do mercado e da necessidade de garantir a segurança alimentar. Evidencia-se o impacto da maior severidade e imprevisibilidade das pragas e doenças clássicas, como a estenfiliose da pereira ou a antracnose, o surgimento de novas ameaças, a uma velocidade crescente, como o vírus do rugoso do tomate (ToBRFV) ou os tripes dos citrinos da África do Sul (Scirtothrips aurantii).

Proteção integrada

As componentes da proteção Integrada devem ser cumpridas, pelo que há que desenvolver ou ajustar técnicas de estimativa do risco e níveis económicos de ataque; utilizar sistemas de apoio à decisão validados; desenvolver, testar e validar novas soluções de proteção das culturas, desde meios culturais, biológicos, biotécnicos, ou químicos, cada vez com melhor utilização da inteligência artificial ou sistemas de precisão. Sem, no entanto, descurar que a melhor estratégia assenta, ainda, no IOT (ir ó terreno).

Há necessidade de maior apoio técnico aos agricultores, seja pela presença de técnicos e das suas associações, seja através dos serviços públicos, como os serviços de avisos ou de fiscalização, ou pela ação de entidades do ensino e investigação. Esta melhoria é essencial e urgente, em particular devido à complexidade técnica dos novos conceitos e soluções para proteção das culturas.

É necessária uma cooperação mais profícua entre a Academia e o Campo é imprescindível para que ocorra uma efetiva transferência do conhecimento gerado nas Universidades, Politécnicos e Centros de Investigação para os agricultores, democratizando o acesso a informação validada pela Ciência.

Ouvir os agricultores

Ouvir os agricultores é essencial no processo de revisão da diretiva comunitária sobre o Uso Sustentável dos Pesticidas e na definição das futuras políticas públicas que materializem as metas do Pacto Ecológico Europeu.

A redução do uso de pesticidas é desejável, a bem da saúde pública e do meio ambiente, mas as metas e o caminho para lá chegar deverão ponderar as especificidades das agriculturas e das condições edafodoclimáticas de cada Estado-membro da UE.

As decisões políticas devem estar assentes em evidências científicas, salvaguardar que todos os afetados são ouvidos, em particular, os agricultores, cujo rendimento justo e o bem-estar social deve ser assegurado, pois são eles que garantem alimentos seguros e a preços acessíveis na Europa.

Sistemas de certificação como o “Resíduo Zero” podem induzir o consumidor em erro ao pensar que não foram aplicados pesticidas. Pode até acontecer um uso incorreto ao antecipar tratamentos inadequados. Estes aspetos potenciam fenómenos de resistência e efeitos secundários indesejáveis no ambiente.

No painel de oradores estiveram associações que representam algumas das principais culturas agrícolas do país (Portugal Nuts, AlgarOrange, ADVID, COTHN, AIHO e OLIVUM); as confederações agrícolas (CAP, Confagri, CNA e AJAP), a DGAV, a CropLife Portugal, representantes da ciência e da academia (InnovPlantProtect, UTAD e ESAS) e outros representantes de órgãos da política nacional.

REVISTAS

Exployo VitVI Forum

NEWSLETTERS

  • Newsletter Agriterra

    19/06/2024

  • Newsletter Agriterra

    12/06/2024

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal - Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

Responsable: Interempresas Media, S.L.U. Finalidades: Assinatura da(s) nossa(s) newsletter(s). Gerenciamento de contas de usuários. Envio de e-mails relacionados a ele ou relacionados a interesses semelhantes ou associados.Conservação: durante o relacionamento com você, ou enquanto for necessário para realizar os propósitos especificados. Atribuição: Os dados podem ser transferidos para outras empresas do grupo por motivos de gestão interna. Derechos: Acceso, rectificación, oposición, supresión, portabilidad, limitación del tratatamiento y decisiones automatizadas: entre em contato com nosso DPO. Si considera que el tratamiento no se ajusta a la normativa vigente, puede presentar reclamación ante la AEPD. Mais informação: Política de Proteção de Dados

www.agriterra.pt

Agriterra - Informação profissional para a agricultura portuguesa

Estatuto Editorial